Campeonato Paraense começa dia 26 de janeiro, com 12 equipes disputando o título. Neste ano, o torneio reúne dois times com bastante significado para o ex-atacante Vandick. Ídolo do Paysandu, o ex-jogador vai iniciar a carreira como executivo de futebol no Águia de Marabá. As duas equipes vão disputar vaga no Grupo A.

Tenho uma história com o Paysandu e respeito demais a torcida. Sei que é recíproco e verdadeiro. Porém, nesse campeonato, eu defendo as cores do Águia de Marabá.
— Vandick, executivo de futebol do Águia de Marabá

No clube bicolor, Vandick foi vitorioso como jogador e eleito presidente em 2013. Quatro anos depois, o ex-atacante assumiu a superintendência do Papão. Ele ainda trabalhou de forma voluntária na captação de recursos para o Centro de Treinamento Raul Aguilera.

 

No ano passado, o Azulão foi até às quartas de final do Parazão, sendo eliminado pelo Remo. Com a colocação em que ficou na competição, o clube não conseguiu vaga para disputar nenhum torneio nacional em 2022. Segundo Vandick, esse fator vem prejudicando nas contratações de reforços para compor o elenco nesta temporada.

– Estamos tendo um pouco de dificuldades para contratar por causa do calendário curto que o Águia tem este ano, mas, graças a Deus, já conseguimos fazer a contratação de 18 profissionais e temos alguns garotos da base aqui conosco. Vamos ainda trazer mais uns quatro ou cinco atletas.

Presidente Ferreirinha e executivo de futebol Vandick Lima — Foto: Ascom Águia de Marabá

                             Presidente Ferreirinha e executivo de futebol Vandick Lima

 

Um dos nomes que chegam no Azulão Marabaense é do zagueiro Admilton. A ida do jogador para time teve influência direta de Vandick. O atleta estava no América-RJ e escolheu atuar pelo Águia por um salário relativamente menor ao que foi proposto por ele.

– Quando eu era vereador, um amigo dele me pediu para conseguir um teste no Paysandu. Falei com o pessoal da base, ele fez o teste, foi aprovado e virou profissional. O tempo passou e ele rodou o Brasil. Agora, quando acertei com o Águia, soube que ele estava em Belém e ofereci uma proposta. Ele fez uma contraproposta dentro do patamar dele e que era acima da que podemos pagar. Me perguntou quanto a gente podia pagar e eu falei. Ele aceitou e disse que era para retribuir pela oportunidade que eu dei no início da carreira.

Admilton começou a carreira no Paysandu por indicação de Vandick Lima — Foto: Marcelo Seabra/O Liberal

                      Admilton começou a carreira no Paysandu por indicação de Vandick Lima

Fonte: G1
Foto: Marcelo Seabra/O Liberal