O prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto, de 74 anos, foi internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) de um hospital particular da cidade na madrugada desta terça-feira (29). Arthur tem um quadro de síndrome respiratória, com suspeita de Covid-19.

Segundo o G1 apurou, Arthur deu entrada no hospital ainda na noite de segunda, quando foi encaminhado inicialmente para a enfermaria com um quadro de síndrome respiratória. Por volta de 0h30 já desta terça-feira ele deu entrada na UTI.

O G1 procurou a Prefeitura de Manaus e o hospital onde o prefeito está internado, mas não obteve retorno até a última atualização desta matéria.

O prefeito de 74 anos passou por exames e recebe protocolo padrão de tratamento para síndrome respiratória.

Manaus concentra, até a última atualização desta segunda-feira, 27.132 casos de Covid-19. O Amazonas é um dos estados mais afetados do país pela pandemia do novo coronavírus, com mais de 69 mil casos e 2.792 mortes.

O impacto do vírus no Amazonas chegou a levar o sistema público de saúde e o sistema funerário a um colapso. Leitos de UTI quase atingiram a capacidade máxima de ocupação em hospitais da rede estadual. Em cemitérios, a prefeitura de Manaus precisou abrir valas comuns para conseguir suprir a demanda de mortes diárias.

Arthur, no início de junho, apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) queixa-crime contra o presidente Jair Bolsonaro após ser chamado de “um bosta de um prefeito” durante uma reunião ministerial. O presidente fez a declaração enquanto criticava às ações de combate ao coronavírus na capital do Amazonas. Em nota, Arthur, à época, disse que os insultos do presidente “representavam um verdadeiro “strip-tease moral” feito por quem não tem a mais mínima condição de governar o Brasil”

O resultado do teste realizado pelo prefeito acaba de ser divulgado e apontou positivo para Covid-19.

 

Fonte: G1.com
Foto: Divulgação/Semcom